© 2017 by Sandra Guinle. Design e fotografias @ilampreia

  • Black Facebook Icon
  • Black LinkedIn Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon

Todos os direitos reservados. Nenhuma das obras expostas pode ser reproduzida ou transmitida em qualquer forma ou meio, eletrônico ou mecânico, inclusive fotocópia, gravação ou banco de dados, sem permissão da autora. Os infratores serão processados na forma da lei.

OFICINA

A argila é extremamente generosa e nos oferece formas diferentes a cada instante, a intimidade com este material é algo que se adquire somente com o tempo e com muito amor...desta maneira ganha-se também um olhar mais analítico. 

Quando toca-se na argila uns adoram, outros tem nôjo... 

Durante as oficinas procuro fazer com que a criança primeiramente sinta a consistência do material... Começo contando um pouco de minha estória, faço perguntas e proponho desafios de acordo com a faixa etaria do grupo. Vez ou outra, cantamos uma cantiga e escolhemos um personagem para fazermos em argila. 

Normalmente levo um material didático com imagens do meu processo de criação para que a criança entenda um pouco melhor o passo-a-passo de um escultor, assim como um vídeo mostrando este processo do começo ao fim. 

E nessa roda viva fagulhas de talento surprendem os próprios “escultores-mirins” .Procuro estabelecer um elo entre o artista e a criança. A primeira oficina é quase sempre uma euforia ainda mais se for em uma comunidade carente. Há sempre a dúvida da criança, será que ela vem mesmo aqui? A segunda oficina transcorre de maneira menos agitada, o gelo já foi quebrado, um elo já foi criado e para a surpresa das crianças da comunidade; a artista voltou novamente. 

Percebo que nas comunidades onde as crianças não tem tanto acesso a tecnologia, o desempenho é maior, tem criança que não quer mais parar de criar... É emocionante...Surge cenarios e muitos personagens... 

Começo a conhecer melhor então cada pequenino, uns falam pouco mas colocam na escultura muito do que não conseguem verbalizar. 


Percebo que cada criança tem dentro de si um artista num ritmo e tempo diferentes mas devendo ser respeitado sempre. 

Oficinas:

Releitura do trabalho de Sandra Guinle através de oficinas de brinquedos e brincadeiras com a equipe do Museu de Educação e Brincadeiras da USP - MEB link http://www4.fe.usp.br/biblioteca/eventos/exposicao-memorias-de-uma-infancia-em-cenas-infantis-de-sandra-guinle

Visitação e oficinas de brinquedos e brincadeiras para diversos públicos.

Agendamento através do e-mail: meb@usp.br ou através do telefone (11) 3091 2352